Ouça a postagem

O Outro Lado da Ponte - leituras de 2021

Voltei no tempo. 

Penso que a leitura nos faz essa magia, é um portal onde mergulhamos e reencontramos passagens que nos marcaram. É o que senti lendo a novela que Vera Ione Molina escreveu no final da década de 90, deixou naquele limbo que os criadores reservam para suas obras enquanto não as consideram prontas para conviver com mais voragens. No ano surreal de 2020, que nos brindou com tantas reflexões, o livro afinal deixou de ser particular e veio para nós, leitores. 

Enquanto escrevo e tomo mais um cafezinho, nesse início de 2021 em Porto Alegre, ouço Nico Nicolaiewsky cantando que assim quer lembrar de nós...é como se fizesse uma ponte para outras épocas, tão diferentes, tão parecidas, de uma época de inquietações políticas, afetivas, comportamentais. Uma época onde um vírus surgia e mudava comportamentos. Um mundo onde sentimentos e dúvidas individuais formavam intricadas (e simples) emaranhados de vidas cruzadas em uma ópera de incertezas.

Li o livro de vereda. Senti vontade de reler. Entender mais como as histórias se cruzavam. Ao mesmo tempo me senti tão próxima das pessoas ali descritas. É como se os nomes se encaixassem de forma sincrônica. E até poética.

Não há julgamentos nem panfletárias palavras. Há descrição de vidas e vivências. Os fatos e a trágica poesia do cotidiano falam por si. Somos seres ansiando por pontes. Pontes que nem sempre cruzamos.

São histórias de homens e mulheres que são narradas como se fossem retalhos de seu cotidiano, poderiam ser lidas como contos, ou como pedaços de vida que se entrecruzam e nos revelam não apenas suas próprias trajetórias, mas toda uma relação de valores que nos retrata como sociedade.

A cultura gaúcha dos anos 90, a sociedade patriarcal e rural que se mescla às mudanças de comportamentos que fervilham nas metrópoles, mais pontes que se miram, com paixão às vezes, com reserva outras, com acenos mas poucas cruzadas.



Minha primeira leitura de 2021. Recomendo.


Da mesma autora : 

Notícias da guerra e o destino de Laura

Comentários

  1. Que honra, primeira leitura de 2021 da leitora voraz Elenara Stein. Fiquei feliz da vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu adorei te reler, teus livros sempre me trazem significados lindos!

      Excluir

Postar um comentário