Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

60 fatos de minha vida que você nem imagina (III)

Imagem
" ....por mais profunda e duradoura que seja uma amizade, numa conversa nunca nos entregamos tão completamente como o fazemos diante de uma página em branco, dirigindo-nos a um destinatário desconhecido” Houellebecq, Michel. “Submissão.” 

Páginas em branco sempre me foram mais amistosas que pessoas. Mais amigas.  Mais fáceis de mergulhar. Palavras sempre foram companheiras. Tipo amuleto que se apega em tempos obscuros e bálsamo para dias cinzentos.
31 - Sempre gostei de ter diários. Nunca foram secretos. Nunca escondi o que escrevia, mas senti muito quando alguém muito próximo o leu para amigos comuns. Eu tinha 14 anos. Não senti pelo que escrevi exposto, embora fossem bobagens, mas pela traição de expor coisas que não lhe pertenciam.  32 - Acho que comecei a fazer blogs como se fossem diários. Não tinha a pretensão de que fossem um ganho financeiro (que aliás nunca foram). Por isso também não registrei o nome do meu blog que uso desde 2004. Óbvio que alguém fez isso muito tempo dep…

60 fatos da minha história que você nem desconfiava (II)

Imagem
“Contar a vida é como contar um sonho ou contar um filme.” Rivera Letelier, Hernan. “A Contadora de Filmes.”

As memórias vão se fundindo com versões das versões. Já não posso afirmar com certeza se o que vou relatar aconteceu assim ou se foi mudando em minha mente à medida em que ia crescendo e amadurecendo. 
16 - adorava ler desde muito pequena. Antes que as letras fizessem sentido para mim, amava que me contassem as histórias. E as memorizava para profundo desgosto de quem queria adiantar as páginas... 17- minha história predileta. Duas na verdade. A princesa e a ervilha. Obviamente que a entendo até hoje. Um grãozinho podem melar a melhor das noites e obviamente também, apenas uma princesa de verdade vai se importar ( e perceber isso). A segunda? A rainha da Neve. Ou de como se sacrificar pelo amor e passar o Diabo que o pão amassou para que o objeto do amor se dê conta da nobreza de caráter que estava desdenhando. Caso de análise. Urgente. 18- Sempre fui fóbica social e morro de medo …

60 fatos da minha história que você nem desconfiava (I)

Imagem
Como todos devem saber faço 60 anos este ano. (Quem não sabia acabou de descobrir). Sou da boa safra de 1957.

Confesso para vocês que ainda não assimilei de verdade essa passagem de década e entrada nos chamados anos sexies. Eu brinco dizendo que tenho um projeto chamado #idosagostosa que vem desde 2012, com algumas interrupções por problemas alheios à minha vontade.

Mas agora não dá mais para fugir. O calendário vai mudar e sim, serei uma pessoa idosa. O que virá, eu sei lá que nunca fui de muito planejar. Até planejo, na verdade, mas nem sempre sigo a risca esses planos. Deixo a vida me levar a maioria das vezes.
E esses 60 anos...como passaram???? Deixa recordar com vocês 60 fatos sobre eles.... Vai ser meio ser ordem cronológica porque vou fazer um voo sobre o passado.

Eu poderia ter me chamado Elizabeth Cristina ao invés de Elenara. Houve um sorteio lá em casa e meu irmão ganhou.Só fui me habituar com o meu nome lá pelos 40/50 anos mas...Nunca chamei nenhum namorado pelo seu nome. E …

Cuidar de mim para poder cuidar dos outros

Imagem
Desde pequena meus testes de aspirações sempre apontavam uma alma generosa. Com os outros.

Quer me ver mover mundos e fundos? Sentir que alguém precisa de minha ajuda. Deixo timidezes e medos internos e faço coisas que não faria por mim.

Errado.

Não, ajudar os outros é bom e me faz bem. Não preciso deixar de ser generosa com o mundo. Ele bem que está precisando disso e acho que pode ser minha contribuição de formiguinha.

Mas até quando testezinho bobo de rede social te aponta um caminho, é porque a vida está mandando sinais...


E o errado é que eu estava me esquecendo de mim. E com isso a minha generosidade ia pelo ralo. Estava me tornando intragável, mal humorada, sem folego e sem energia.

Ponto UM: e eu sempre repeti como mantra: pessoas felizes são mais generosas com a vida.

E se eu sempre soube disso tanto que alardeava para todos, e praticava comigo, o de procurar pelo menos um momento de felicidade por dia, onde foi que me perdi???

Na roda viva do mundo. Nas agruras das doenças e naquela…