Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

A história me ensina. E muito

Imagem
Passado.
Sempre me fascina. Sempre me fascinou.
Pequena ainda ainda adorava ler livros que falassem de história. Dois me marcaram profundamente: E a Bíblia tinha Razão e O Minotauro de Monteiro Lobato. 
O primeiro fazia um apanhado de passagens bíblicas e confrontava com achados arqueológicos da época para testar a veracidade histórica da Bíblia. Um parenteses: meus pais acreditavam em um Deus muito bacana, muito feito à nossa imagem e semelhança, muito gente fina. Mas embora católicos, não eram praticantes por várias razões que me falaram durante a vida. E lhes dei razão. Mas separavam a fé da instituição. E amavam ler. Este livro mostrava fatos históricos, me fazia ver além das parábolas e versões religiosas. E me fez gostar de ler a Bíblia em pequena. E é um livro fascinante. Ele tem histórias de arrepiar, de emocionar, de fazer pensar.
O Minotauro me levou, junto com os personagens do sítio do Pica-pau Amarelo, para uma Grécia heroica. Me fez viajar e passear por aquela Atenas que eu …

Virando a página e projeto 2016

Imagem
Ufa!

Chegar aos finais sempre traz um misto de alivio e angústia. Alivio por ter chegado ao término de algo. Angústia pelo novo.

Em 2015 não consegui neurônios para escrever tanto como gostaria. Os cuidados com minha mãe me tomaram muito tempo. Não é fácil preencher o vazio deixado por meu pai. Ele era aquele cara apaixonado, que fazia poemas, a esperava com um sorriso e um elogio. E todos os dias se declarava para ela. Até o final da vida.

Mas vamos levando a vida como dá. 

E já vamos começando um novo projeto 2016. Uma foto por dia como um registro de momentos. Pode ser selfie, pode ser outra coisa. Mas vai ser sempre muita verdadeira e ter tudo a ver comigo.

Para que seja sempre super espontânea, escolhi usar o snapchat como base. As fotos serão postadas por lá e depois replicadas em alguma rede social. Preferencialmente na fanpage do Elenara Elegante. Talvez rendam postagens no blog, talvez não. 

Um projeto narcisista? Não. Até porque narciso passou longe de mim. Sou absolutamente basic…