Diálogo surreal entre duas almas que se julgavam gêmeas e se descobrem estranhas

Um clima de complexidade paira na vida. Dependendo do bando ou tribo, cada qual com suas labaredas dirigidas ao opositor. Ninguém mais agregador. Todos muito crentes de suas certezas.

No meio disso tudo, almas que conseguiam se encontrar, apesar de tudo. Torcidas contrárias, ideologias diferentes, fés e suas ausências, tudo isso administrado com bom grado, quando os hormônios tomavam a dianteira.

Até que...


Alguma novidade no jornal de hoje?

As mesmas de sempre, desastres que são crimes, crimes que produzem desastres...

Culpa daqueles que você curte.

(Como assim? Culpa minha?)

Argumento hipócrita este seu, quando eu usava em outros tempos, você me dizia que o passado não se mexe...e agora..

(Ela me contrapondo, tem que mudar isso daí)

Você não vive a realidade do mercado, desemprego a mil, empresas quebrando, culpa de você sabe bem quem...

Mas não era só flexibilizar a justiça do trabalho que mudava? Ia chover de emprego...

(eu dizia que era a porra da demanda que fazia diferença, mas ele nada...e eu que não entendo de economia)

E a violência? Não posso sair na rua, tem neguinho querendo meu carro, meu lucro. Se matar minha família, juro que mato a bala, pico em pedacinhos sem remorso!

(Cadê a porra do tesão que teima em apagar nesse momento sem luz...)

Olho por olho só deixa mais gente cega. É preciso promover mais igualdade social que ajude as pessoas a buscar pelo seu mérito. Mas sem apoio, só aumenta a população miserável.

Conversa de comunista! Olha aquele país (antes era a ilha, muito antes a União das repúblicas) vizinho que era rico e hoje a população passa fome!!!!!

(Tom de voz aumentando, magia se apagando lentamente)

Se fosse tão bom, não tinham mudado o governo

Enganação. Tomaram o poder, é ditadura! Agora defende bandido?? Tem que tirar a força e matar!

Ditadura vi aqui, quando criança e adolescente. Quem defende censura e torturador não sou eu!

Nem eu! Imagina. Mas bem que uma guerra civil onde morressem esses subversivos podia mudar para melhor.

(Não vai dar mais, não tem amor que segure reacionário na vida)

(Não vai dar mais, não tem amor que segure comunista na vida)

Não fala mais? Está com ódio de mim?

Pior que não. Nunca.

O tesão adormecido sorriu. Nada que o tempo não conserte...

A razão contrapôs: isso é o que tu pensa...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Procurando palavras

De um olhar fez-se o encontro

Escolhas são apenas escolhas