quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Fui comprar tênis e saí de sapatos vermelhos

Dia complicado. 

Fim de mês. Auto estima em processo de reencontro. Mas bem no comecinho, saca? Mais prá menos que prá mais. 

Junta burocracia e um monte de coisas para fazer. Justo aquelas que a gente detesta. 

Resumo dos meus últimos dias. 

Juro que estou tentando. Tentando focar. Tentando me organizar. Tentando não ser paranoica e achar que (quase) tudo está dando errado. 

E o pior!!!! Já passei da menopausa há muitos anos. Então nem sobre ela posso julgar a culpa. Não há chocolate que passe. Ao contrário, só vai aumentar o peso.

Pois foi nesse dia, depois de um chá de banco em um Banco, que fui comprar um par de tênis.  

Não que eu seja lá muito esportiva. Mas amo tênis sem cara de tênis. De velcro. Preto. O meu está caindo aos pedaços e quem disse que desapego. Não. Não mesmo. Pelo menos até achar outro.

Mas não é todo dia que passo (a pé) por aquela loja. Sempre tive vontade de vasculhar o que tinha por ali. Sempre pensando no tênis. Preto. De velcro.

Não tinha. Obvio. Mas tinha um vermelho. Tênis vermelho. Vá lá, era vinho. Bonitinho até. Mas....

No meio tempo meu olhar caiu em um sapato de salto. Croco. Amo croco!!! É o meu lado perua, confesso.

Obvio que não tinha meu número. Para quem não sabe, calço 33 1/2. Vai achar esse número em calçado brasileiro. Não tinha o croco bege que vi. Bege é a minha cara, né. Sempre discreta.


Tinha vermelho. Croco. De salto. E vermelho. 

Saí com ele. 

Fui comprar tênis e saí de sapatos vermelhos. 

Me senti maravilhosa. Meio cigarra. Meio menina que dança com sapatos vermelhos. Meio sem noção. Meio gente que escolhe dar um basta na mesmice do dia e sai dançando na chuva.

Sapatos vermelhos. 

E ainda preciso dos tênis.   

3 comentários:

  1. Há sempre uma mulher de sapatos vermelhos, perdida em devaneios, dentro de cada mulher básica de tênis.

    ResponderExcluir