sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Podia ser avó. #Sóquenão

Não é lá muito fácil envelhecer com elegância. Principalmente se a gente é mulher e não passou pelas fases do acasalamento social e da procriação. 

De repente, sem que a gente se dê conta, a vida passa. A gente começa a despencar e a gravidade é muito má. Ela não perdoa, principalmente quem não se esforçou para que ela não causasse tantos desastres.  As amigas casam e tem filhos. As irmãs mais moças das amigas casam e tem filhos. As filhas das amigas casam e tem filhos. As amigas viram avós! E a gente que não passou por esse processo parece que fica num limbo do tempo na cabeça. Não pensa como senhora - e como tem gente que não percebe isso e teima em chamar a gente desse jeito. Dá vontade de olhar para trás, mas não. Atrás da gente tem aquela menina toda durinha, aquela que faz os olhares se virarem, aqueles olhares que um dia também se viraram para a gente. Os olhares que hoje nos olham são de avôs! Quando nos olham...

Decadência...Só que não. A gente amadureceu diferente. O conteúdo que hoje nos forma é rico. A gente na verdade está apenas começando a perceber que se tivesse metade da sabedoria e charme que tem hoje, ia ter feito um estrago bem grande quando era mais durinha. De certa forma, é bom que não tivesse.

E nem é bem pelo que se deixou de viver. É que muito desse charme vem de uma certa sensatez que não deve fazer parte dos sonhos e dias de pessoas mais jovens. Sensatez vem da experiência. Da análise dos erros e acertos. E por mais que a gente aprenda com os alheios, cada um tem o direito de ter os seus próprios erros. Tem o direito, o dever, tem a necessidade de provar de seus caminhos e escolhas.

Hoje, olhando para trás, até penso que podia ter feito diferente. Mas não fiz. E o que sou, fui eu quem tracei a rota. 

O podia é um verbo quase obsceno para quem tem mais de 50, quase 60. Podia é verbo de quem tem 20 ou 30. Quase idosas conjugam o verbo presente. Posso. Podes. Podemos. 

O resto é o resto.     

Um comentário:

  1. Aprecio a sua consideração.
    Seja sempre você com suas convicções

    Tudo é mutável, Amiga..
    Eu conheço o caso de uma amiga de minha mãe que casou com 60 anos. Família completa com marido, filhos e netos.
    Não passou por todas as fases do crescimento. Mas, pode-se dizer Mãe e Avó agora.

    beijos

    ResponderExcluir