Ouça a postagem

a moça e seus mistérios



Eram sete gatos pardos
Paridos em noite de lua cheia
Riscando telhados de zinco
Suas unhas entranhadas na madrugada
Eram sete vaga-lumes errantes
Libertos do vidro transparente
Voejando em noites sem luz
Eram quatro peixes mourejantes
Vindos de águas turbulentas
Cansados e arquejantes
Como reinos dissolutos
Todos e nenhum 
Cada um de um reino
Foram mortos na fogueira
Feita de sarças moribundas
Sobreviveu a moça 
Que  naufragou na viagem
Em busca do seu tempo perdido
De cada um e a seu tempo
Foi recolhendo pedaços 
Dos gatos trouxe o orgulho de dengo
Dos vaga-lumes, a leve dança da luz
Dos peixes trouxe a certeza das marés
Do fogo sobrou a rebelião que tudo transforma
A moça 
Ela sorriu
E seguiu
Destino nenhum
Mergulhou atrás da espada
Na lagoa enluarada

Dizem os magos
Que é vista uivando
Em desbragada correria 
Outros que emerge de repente
Arrastando quem se arrisca
A verdade é 
Que gatos, vaga-lumes, peixes e labaredas
Amanhecem cantando
A moça e seus mistérios 




Comentários