Ouça a postagem

hoje é sábado


Tua escolha nas horas cruciais
Nunca foi dizer meu nome
Eu era a da tarde corrida 
O amor com reticências 
Minha escolha, ao contrário 
Tinha o sabor das urgências
Me sabia passageira
Mas mesmo assim tinha querencia
Eu sabia
Nunca fui vitima
Cada um com suas rotas
Tome tenencia
Tu me servia 
Era desculpa de não mergulho
A segurança dos nunca vai ser
O tesão dos sonhos impossíveis
Nossa entrega nunca foi mentira
Cada um de nós trouxe duras verdades 
Das cumplicidades traiçoeiras
Tu com tuas ausências 
Eu com minhas desconfianças 

Só que o mundo mudou
As segundas viraram sábados 
Aprendi a colher de mim
A segurança que vinha de fora

Saudade risonha da amizade
Do riso explodindo de vereda
Amor tem desses mistérios 
Feito de medo e carências 
Fica tu com tuas escolhas 
Teus mitos, tua bolha
Fico eu com minha miséria
Minhas dúvidas, meu recreio. 

Pandemia de 2020 soltando a criatividade em versos e vinhos 


Comentários