Ouça a postagem

Bolinha de ilusão

Imagem de Alexas_Fotos por Pixabay


"Foi então que eu vi
Como era bom brincar
Com bolinha de sabão"

Bolinhas de sabão cantava um trio da minha infância chamado Esperança. 

Bolinhas de sabão fazia minha mãe ao me dar banho quando eu tinha uns três/quatro anos.

Banheiro preto e rosa. Boxe banheira. Ela sentada no chão, rindo com seu sorriso gostoso e brincando.

Minha mãe brincava.

Sempre foi moleca.

Conta-se que quando namorava meu pai, tirava os sapatos ( os únicos que tinha) e andava na rua molhada pela chuva com pés descalços. 

Tinha 14 anos. Ele 18.

O mundo ia iniciar uma Guerra Mundial. 

Eles, um amor que durou mais de sete décadas.

Minha mãe nos dava sustos com papel de pão.
Ela enchia de ar e sorrateira arrebentava quando menos esperávamos.

Falava palavrão e ria muito.
Tinha sempre uma tirada irônica e certeira.

E fazia bolinhas de sabão para que eu gostasse do banho.
Eram momentos nossos, cheios de encantamento.

Ela me incentivava a falar as coisas de criança: patibó (sapato), taiantula (aranha), prego (agulha de tricô) achando muito bonitinho.

Era criança conosco.

Agora que virou minha filha e eu mais mãe que nunca, ainda repito com ela as canções que cantava para mim.
"Hoje é domingo, seu pai é gringo, fuma cachimbo, na porta da igreja..."
Para cada ocasião, um dito e uma música. 

Rezo junto com ela o Santo Anjo do Senhor, como ela rezava comigo.

Quero deixa-la protegida exatamente como ela fazia comigo.
Talvez super protetoras as duas. 

Nem sempre tenho a paciência que ela tinha. 

Mãe sempre tem um potencial de amor que desconhece a sua força.

Quando a vejo fraquejar, apelo para este lado.
Mãe, preciso de ti. Mãe, cuida de mim. São apelos fortes para essa guerreira que passou por tanta coisa em seus 94 anos e ainda quer viver mais.

Se pudesse a colocaria dentro das bolinhas de sabão que seriam fortalezas de amor. 

Brincar apesar de.

Manter o sorriso e a capacidade de esperar e molecar.

Lições preciosas em dias de incertezas.

Como dizia o Trio Esperança:



"Ser criança é bom
Agora vou passar
A fazer bolinha de ilusão"

Comentários