Dúvidas e certezas ao redor de uma pizza fria

Gosto de pizza fria.

Isso mesmo. Não pensem mal, adoro quando ela está quentinha com o queijo molinho, derramando da boca, naquela entrega insolente e desbragada que a gente puxa, puxa, e ele vai se alongando, parecendo nunca terminar.

Mas também gosto de pegar, sorrateira, na porta da geladeira, aquela fatia já gelada.
Mais que a fome gourmet, essa é o apetite dos transgressores. Aqueles que não respeitam as regras. Que não estão nem aí para os ditames da gastronomia. Ou do bom senso. Ou da etiqueta.

Não, não sou das que assaltam a geladeira na madrugada. Não tenho o pecado da gula no mais estrito sentido. O que me apetece é a desobediência.

Se posso trazer alguma desculpa para este comportamento tão longe da elegância, é que é um hábito familiar.
Meu pai roubava pedaços da salada antes de servir. Meu irmão também.
As mulheres da família, acho que não.

Nunca curti o roteiro feminino traçado do berço. Nunca gostei dos quartos e roupas rosas. Não aprendi a ser sedutora nem a fazer comidas maravilhosas.

Gostava das conversas masculinas, em tudo mais interessantes que as das mulheres quando eu era pequena.

Também não se enganem. Adoro ser mulher.

E adoro homens. Jamais pensei em ser um. Apenas admirava a sua liberdade.
Não tinham regras tão estritas. Não precisavam ter limites. A união homem/mulher é, para mim, das coisas mais perfeitas e maravilhosas já inventadas na vida.

Sei que isso mudou bastante nas novas gerações, mas não me vejo como as meninas empoderadas de hoje, vestidas de princesas Disney. 

Se fosse crescer hoje com o que aprendi nos meus primeiros 60 anos de vida, o que faria de diferente?

Se pudesse escolher, não teria medo das pessoas. E principalmente não teria medo de ser eu mesma em um mundo cheio de certezas.

Com certeza continuaria a comer pizzas frias ou a escolher coisas que fogem ao bom senso.

Mas talvez, e com certeza, seria mais gourmet em gozar desses prazeres com mais liberdade, sem me culpar.

E não, não tenho mais certezas do que tinha. Ao contrário, quanto mais o tempo anda em direção do fim dessa passagem, mais cheia de perguntas e dúvidas eu fico...   

Comentários