Vendo o diferente no cotidiano : Céus de Porto Alegre

Fotografar as mesmas paisagens ano a ano. E sempre me encantar com a diferença.

Erra quem pensa que a vida é feita apenas de grandes voos. As descobertas cotidianas podem significar tanto quanto. O que realmente importa é a nossa capacidade de ver o diferente no usual.

Parece banal. 

Coisa mais clichê que uma janela aberta e um olhar solitário que vê o mundo entre paredes sempre tão iguais. Em um mundo de grandes orgasmos, onde todos são maiorais, onde galgam posições cada dia mais espetaculosas. Onde postam fotos com filtros que fazem tudo tão mais bonito.

Como achar graça nesse mundo tão diverso no mesmo roteiro? Como não se sentir fracassado ao ver o mesmo enquadramento?

Como manter a pureza de perceber as nuances do espetáculo que acontece bem perto enquanto se faz de conta ser feliz nas inúmeras redes sociais onde somos amigos de tantos. E ao mesmo tempo de ninguém.

O sol me brinda todo dia com um novo espetáculo. Traz "cores de Almodóvar" em rimas de Chico, todo dia fazendo tudo igual. 

Fotografar os céus de Porto Alegre por anos a fio me ensinaram a nunca relegar os momentos diários,e aparentemente menores, ao segundo plano. A beleza estonteante pode estar aqui, ao lado, ao alcance de quem tenha olhos para ver.

Outro clichê. Afinal nada mais piegas que viver?


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Procurando palavras

Quando a Alma se esvazia

Escolhas são apenas escolhas