segunda-feira, 20 de julho de 2015

Imaginação

Imaginação.

Sim, mulheres imaginam. E isso faz muita diferença. 

Como imaginar que não vai haver sempre uma DR na vida de uma mulher. Afinal elas imaginam.

Tudo.

Mesmo o que você não fez. Mas queria fazer. Elas sabem.

Me lembro da minha imaginação. Primeira de mulher que nascia. 

Além dos olhares para alguns coleguinhas de escola e paixões platônicas por artistas de série de sci fi na TV, minha experiência com o sexo oposto era nula.

Tinha doze anos. E imaginava.

Mas tinha amigas que não. Elas faziam! Falavam de beijo na boca. Mas não um qualquer: beijo de língua! Era o máximo da ousadia nos idos de 70. Acho eu. Na minha imaginação.

Era época de liberdade sexual, mulheres já tinham queimado o sutiã - e eu queria muito não ter peitos para não ter que usá-los. Nunca mais.  

A pílula tinha chegado, trazendo uma possibilidade nunca antes vivida pelas mulheres. Não sem muitos cuidados e sustos.

E eu ainda não tinha beijado. E nem iria pelos próximos seis ou sete anos. Mas já tinha ouvido a colega falando da sua experiência. Beijo de língua!
Isso acirrou minha imaginação. 

Escrevia histórias de amor. Imaginava situações. Criava. criava. criava....

Muitos anos depois, já passada pelo primeiro beijo (Que foi bom. Tecnicamente bom. Mas não enebriante....) um namorado, sobre meu terceiro ou quarto beijo na vida, me disse que eu beijava muito bem, que devia ter muita experiência. 

Aí aprendi que não, homens não tem imaginação.  
  
Frida colorida
Frida imaginativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário