sábado, 25 de novembro de 2017

Melancolia rima com melancia

Melancolia rima com melancia
Fruta que se delicia
Sem sentir que adormecia

E desde quando as rimas e as coisas têm que fazer sentido? Desde quando dá para acordar e já saber que ainda existem leilões de escravos, que gente persegue pesquisadores, que a arte virou coisa de museu e deve ser bem comportada. Que tem gente que acha que todo ser humano é tratado igual mas vocifera quando um privilégio seu é bolinado. Quando mulheres são mortas por serem mulheres. Quando o ontem parecia mais moderno e se acorda com a sensação de ter entrado em uma máquina do tempo, daqueles filmes classe B, em que tudo é pesadelo e a gente acorda num titanic (e óbvio na terceira classe) ou em uma fogueira da inquisição onde a tortura e a delação eram aceitas como forma de justiça. 

Melancolia rima com agonia
Talvez seja nossa apatia
Que traga tanta Paralisia 

Em dias de gris interno e externo, nossa letargia aumenta. Nosso desfazer se torna mais intenso. Nossa força de vontade se esvai. Melhor colocar uma máscara de louca, um roupa violeta e um imenso girassol de neon na cabeça para ver se alguma parte de dentro esboça um sorriso de ternura, já que a alegria de arrebentar anda ausente. Melhor esquecer as listas de boas intenções. O ano já se foi mesmo, de relevante pouco se fez. Fosse capaz de anotar as pequenas boas ações diárias talvez os nove foras forem positivos. Mas cadê memória para isso agora? As ajudas, os sorrisos para quem pouco os recebe, os auxílios para obras de arte, para os projetos que somados pouco a pouco, conseguiram sair do papel. Os cuidados com o corpo. Os trabalhos feitos e terminados. Os livros, filmes, séries e escritos que germinara em bons momentos. Todos se esvaíram no momento melancólico em que o coração aperta como se fosse garra forte. Cruel.

Melancolia rima com letargia
Aquela que tudo anestesia
Te deixando sem nenhuma simpatia

Onze meses já passados. O tempo corre em sua roda implacável. Às vezes brincaste de mocinha. Outras o espelho te mostra que a princesa virou rainha. Ou bruxa. Ou fada. Ou ainda apenas uma mulher que fantasia.


Melancolia rima com porcaria
E se houver uma pitada de nostalgia
Tudo acaba em poesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário