sábado, 28 de fevereiro de 2015

Na prática, a teoria é outra

Perdida no tempo e no meio de objetivos e metas acabo por não administrar o tempo como deveria. 

Deveria mesmo ? 

Esses manuais do que se deveria fazer para: ser feliz, ter sucesso, emagrecer, etc, vendem receitinhas prontas que nunca dão um bolo que a gente imagina quando os pega. 

Na verdade não existem receitas certas. 

Se existissem seríamos todos maravilhosos e amaríamos a pessoa certa para nós. E quem disse que não os somos e que aquela complicada personalidade que faz o nosso coração bater tão forte, não é mesmo o mais certo para a nossa alma desvendar naquele momento específico ? Afinal já dizia com muita precisão o Fernando Pessoa que "navegar é preciso, viver não é preciso", versos que não entendia de todo até alguém me fazer entender que preciso tem justamente a ver com precisão (de traçar uma rota e precisar de mapas, por exemplo). 

Por mais que tentemos fazer roteiros pré -estabelecidos para a nossa vida, ela nos arremete com suas paixões, incertezas e surpresas. E que bom que assim seja, já que a rotina nos é eternamente entediante. A não ser que adquiramos a sabedoria de vivê-la sem precisão, sem rigidezes ou normas estabelecidas. 

Se ontem era assim, hoje pode muito bem ser assado. Ou vice versa. 

Ou não.    

(Texto de antanho - do meu primeiro blog comentários cotidianos mas que ainda reflete o que penso. )

Nenhum comentário:

Postar um comentário