sexta-feira, 8 de abril de 2016

Receber com elegância

Um dos atos mais generosos que alguém pode nos fazer é abrir as portas de sua casa. Nosso lar é nosso refúgio, é nosso ponto de apoio nesse mundo tantas vezes conturbado. Quando alguém nos recebe no seu lar está implicitamente dizendo que somos bem vindos ao seu mundo privado.

E quando mais que nos receber, nos convida para passar algum tempo por lá e nos brinda com carinhos em detalhes, está nos dando um recado de pura elegância de ser.

Saber com antecedência o que a visita gosta. Vejo isso com frequência em quem sabe bem receber. Não significa mudar os hábitos da casa, mas acrescentar pequenos mimos para que o hospede se sinta à vontade. E mais que isso, revela a atenção com detalhes da saúde e hábitos que a pessoa não deve mudar. Por exemplo, há pessoas que não comem determinados alimentos por opção ou ordens médicas. Saber e oferecer alternativas é um ato de elegância e cuidado.
As refeições apresentadas com muito carinho, com detalhes que encantam aos olhos são outra forma de pura elegância do anfitrião e fazem com que a pessoa que está de passagem se sinta em casa.
Oferecer um quarto com opção de armário para guardar roupas. Um banheiro com toalhas e artigos de higiene para o hospede também auxiliam quem viaja com bagagens reduzidas (coisa aliás muito normal nos dias de hoje).
Saber a medida exata do obsequiar a visita com atenção e deixar a vontade para que escolha onde e quando quer sair, passear, conversar. Respeitar o espaço do hóspede.
Homenagear alguém, oferecer uma festa, um almoço ou jantar, exige todo um planejamento que também se traduz em receber com muita elegância.

Há que se sondar o homenageado para saber alguns detalhes que irão nortear o tema da comemoração. Um detalhe super charmoso é fazer jogos americanos e descansos de prato customizados. O menu, os doces e até música ao vivo são detalhes que encantam. E ainda oferecer mimos de presentes aos convidados!
Como sei tudo isso? Sei porque fui recebida por duas mestras na arte do bem receber: minha cunhada Luiza e minha prima Heloísa. Elas me acolheram em um momento muito particular meu, onde precisava de mimos e muito carinho, e o fizeram com muita dedicação e amor.

E acima de tudo, com um sorriso nos olhos e lábios, que me fizeram sentir em casa.
E o hóspede? Como pode se portar com elegância? 

Isso é matéria para outra postagem....logo, logo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário