segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

20 coisas interessantes que já experimentei na vida

Lembranças. Quem não as tem? A medida que os anos vão rolando na estrada de nossa vida, nossa memória vai embolando a ordem de quando e como as coisas aconteceram. Já se disse (quem mesmo?) que o que fica é mais a versão que a experiência real.

Primeiro conceito: o que é interessante? O que é para mim, pessoa física, pode não ser para você, que me lê agora. Aliás o meu conceito de interessante é muito amplo. Vai desde um arrepio de descoberta até um sentimento que descubro em mim ou no outro. Dito isso, não espere aqui nada sobre esportes radicais. Meus prazeres não passam por esse tipo de adrenalina. 

Monica Crema

Mas por onde será que passam mesmo???? Vou tentar separar por décadas para tornar mais fácil e mais real o panorama de auto lembrança.  

Fonte
  1. Descer a serra comendo bergamota com o vidro do carro aberto. Era super raro acontecer porque minha irmã usava penteados elaborados e cheios de laquê (anos 60) e proibia que o vidro ficasse aberto. A sensação de liberdade era algo indescritível.
  2. O doce de ovos que a Vó Lalica (mãe de meu padrinho) nos dava quando a visitávamos. Em cálices muito pequenos e lindos, o doce vinha me porções liliputianas. E foi meu primeiro aprendizado de paciência e comedimento. O sabor era inesquecível exatamente porque era muito pouco de cada vez.
  3. Passar uma viagem de carro comendo na beira da estrada, tipo piquenique, por medo de um surto de meningite em SP.
  4. Assistir a uma corrida de Fórmula 1 na inauguração do autódromo de Brasília na década de 70.
  5. Conhecer a praia onde os presidentes veraneiam na base naval em Salvador em um Projeto Mauá.
  6. Desfilar na rua em um bloco de carnaval em uma cidade do interior gaúcho.
  7. Viajar de trem, cruzando o interior do RS para ir a uma festival de música nativista. E tendo direito a show gratuito de uma turma de jovens cantores que iriam se tornar muito famosos uns anos depois.
  8. Ter como professor de física um futuro lama budista. Aulas inesquecíveis.
  9. Visitar um cemitério a noite em uma pequena cidade paraguaia.
  10. Estar no meio e ser meio pivô de uma briga em um baile de carnaval. E terminar a noite vendo o nascer do sol mais lindo do mundo no mar, acompanhada e em completo silêncio.
  11. Tirar o terceiro lugar em um concurso das pernas mais bonitas em uma festa a fantasia.   
  12. Participar de vários comícios, carreatas e outros momentos determinantes na vida política do país.
  13. Subir a serra na garupa da moto de um namorado de então. Era verão e o vento arrepiando os pelos da pele me fizeram sentir muito viva e livre.
  14. Europa. Uma gare. Dólares no bolso e um euro pass na mão. Podia escolher entre Paris e Viena. Uma das vezes em que me senti mais livre na vida.
  15. Conhecer o templo de Delfos na Grécia e ter a nítida sensação de já ter vivido ali em outras vidas.
  16. Ter tirado o segundo lugar em um concurso público para arquitetos que só tinha UMA vaga....
  17. Ter enfrentado meu medo de dirigir. Comprar um carro e espanar a poeira de uma carteira de motorista inerte por dez anos não foi fácil. Mas perseverei e fui em frente em algo que sabia ser necessário.
  18. Ter feito um book fotográfico que fez com que eu me sentisse uma artista por uma tarde.
  19. Ter começado a escrever um blog sem muita pretensão, apenas para pesquisar e que acabou se tornando super importante nos momentos em que tive que reunir forças para não desabar. E que me proporcionou conhecer algumas das pessoas mais incríveis que já conheci. 
  20. Ter sobrevivido e contar comigo. Velho chavão da música que sempre me acompanhou e que é meio samba enredo de minha vida: Começar de novo.



Projeto 52 perguntas em 52 semanas

Nenhum comentário:

Postar um comentário