domingo, 20 de setembro de 2015

Aleatoriedades

Aleatoriedade.

Gosto dela. Sempre usei essa coisa de ir à biblioteca, pegar um livro ao acaso e ler uma frase. E imaginar que ela me traz uma mensagem direta. 

Como assim??? O Universo agindo por sinais, uma energia inteligente que age? Ou o acaso sendo canal de meu próprio olhar?

Já falei sobre isso em Intuição e/ou energia - experiências e Sincronicidade, viagens e aprendizados

 A palavra aleatoriedade é utilizada para exprimir quebra de ordem, propósito, causa, ou imprevisibilidade em uma terminologia não científica. Um processo aleatório é o processo repetitivo cujo resultado não descreve um padrão determinístico, mas segue uma distribuição de probabilidade(fonte)
Um padrão é uma forma cômoda de seguir a vida. Tendemos a fazer os nossos e nos recolhemos à eles como fazemos com chinelos velhos e gostosos. Nos dão segurança. Sabemos que funcionam. 

Funcionam? Até por aí. Funcionaram. Funcionam hoje de alguma maneira....

MAS
Não seria interessante ver de um outro jeito???? Com outro olhar??? E não é que a aleatoriedade nos ajuda (e muito) nessa tarefa.

Fazendo o desafio lá da imagem, pego um livro, abro na página 63 e leio:

O que não fui capaz de escrever terá que ser perdido. Não dá mais para voltar atrás. Só o presente me interessa. O humor presente é tudo para mim. (Anais Nin - Fogo)
Talvez explique a apatia de escrever que tem me acometido. Talvez minhas certezas e verdades que me impeliam a jorrar para fora estejam em novas ebulições. O presente me espera. O que me trará não sei. Talvez a coragem de me abrir ao novo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário