domingo, 19 de julho de 2015

Sem explicações

Não para a vida
Não para a morte
Para esse tempo que machuca
Para essa espera angústia

Não para essa porra
Que ensinam como certo
Que enfiam goela abaixo
Manual de ser certo

Não para o medo presente
Não para o futuro brilhante
Não para o passado humilhante
Não para tudo que cansa

Não, mil vezes não.
Chega da boa mocice
Basta da auto ajuda viciada
Da vida queria apenas
Que passasse assim tão ligeira
Sem pergunta
Sem cobrança
Apenas coisa molenga
Das que viram presença
Das que nunca cansam

Elenara Leitao


Nenhum comentário:

Postar um comentário